Primeira sessão de hemodiafiltração é realizada na Santa Casa de Santos

Paciente atendida pelo Serviço de Nefrologia desde 2018, começou a nova modalidade de terapia renal substitutiva no “Dia D” da Diálise (27/8), data que lembra a importância do tratamento no Brasil.

A hemodiafiltração - HDF é uma evolução da terapia renal substitutiva, cuja tecnologia retira uma série de substâncias não filtradas na hemodiálise convencional. Com a otimização da filtração do sangue, os efeitos causados pelos tratamentos convencionais, como a desmineralização óssea, anemia, insuficiência cardíaca congestiva e neuropatia, têm uma diminuição muito significativa. Portanto, a nova modalidade de tratamento melhora a qualidade de vida dos pacientes renais crônicos.

A paciente Carmen Elidia Salci Romano faz tratamento no Serviço de Nefrologia da Santa Casa de Santos desde 2018, e fez a primeira sessão de hemodiafiltração hoje, dia 27 de agosto, data lembrada pela Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplantes (ABCDT) como o “Dia D” da diálise.

Carmen Elídia aprovou a nova modalidade de terapia renal substitutiva. “Estou me sentindo muito bem”, declara.

O Serviço de Nefrologia da Santa Casa de Santos é a maior referência em terapia renal substitutiva da região, e atende pessoas do SUS e convênios de todos os municípios da Baixada Santista.

Objetivando oferecer sempre os melhores recursos em serviços de saúde, a Santa Casa adquiriu as máquinas de HDF e todos os profissionais envolvidos receberam treinamento para implementação da nova modalidade de tratamento dialítico.

Vale destacar que a HDF e a hemodiálise convencional são tratamentos distintos, portanto a nova modalidade de terapia renal precisa ser avaliada criteriosamente por médico nefrologista, o qual irá indicar o melhor tratamento para cada caso.


Sobre o “Dia D” da Diálise

O “Dia D” da Diálise, celebrado em 27 de agosto, é uma iniciativa nacional criada pela Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante (ABCDT), que tem o objetivo de mobilizar a sociedade e as autoridades de saúde acerca da importância dos tratamentos dialíticos para a população.

De acordo com a Confederação Nacional da Saúde mais de 140 mil pacientes renais crônicos no Brasil dependem do tratamento para manter uma vida próxima do normal no Brasil.

Compartilhe!
Acesse Nossas Redes Sociais

Av. Dr. Claudio Luis da Costa, 50
(13) 32020600
provedoria@scsantos.com.br