De acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, de cada oito potenciais doadores, apenas um é notificado. Enquanto em países como a Espanha, referencia mundial quando o assunto é transplante, são registrados perto de 40 por milhão. No Brasil, essa taxa está próxima de 15 por milhão. 
Diversos fatores contribuem para este número, mas um dos principais, é a negação familiar, uma vez que no Brasil, para ser doador, não é preciso deixar nada por escrito e sim, comunicar à família, pois somente os parentes podem autorizar a doação.